close
Início » Notícias » Como a mobilidade pode criar uma sociedade global mais inclusiva, sustentável e próspera

Notícias

Como a mobilidade pode criar uma sociedade global mais inclusiva, sustentável e próspera

17/05/2019

Recentemente, o Chanceler da Pontifícia Academia de Ciências e a Federação Internacional dos Trabalhadores em Transporte realizaram sua primeira Cúpula de Fabricantes e União de Transportes na Cidade do Vaticano para abordar os desafios globais de sustentabilidade, progresso social e dignidade humana no transporte. Fiquei emocionado por fazer parte dessa discussão com religiosos, sindicatos de transporte público e líderes do setor para explorar as dimensões morais do futuro da mobilidade. É um passo importante para a construção de uma visão comum de um sistema de mobilidade mais igual e inclusivo que possa ser realizada em breve.

O futuro da mobilidade oferece uma enorme promessa: que mais pessoas e bens serão capazes de se mover mais rápido, de maneira mais segura, barata e mais limpa do que hoje, com maior acesso e igualdade para todos os usuários. Este sistema pode, por sua vez, capacitar comunidades que estão mais conectadas e prosperando economicamente, culturalmente e socialmente.

Diversos visionários, urbanistas, tecnólogos, engenheiros, líderes comunitários, economistas e ambientalistas vêm desafiando noções fundamentais e antigas sobre como nos deslocamos fisicamente de um lugar para outro:

Começa com o questionamento da idéia … que a mobilidade é baseada na posse de um carro. Está surgindo um modelo alternativo que une investimentos significativos para tornar o transporte público mais adaptável, ágil e disponível, ao mesmo tempo em que acelera a adoção de novas formas de mobilidade compartilhada que usam bicicletas, e-scooters, veículos de passeio e ônibus sob demanda.

Repudia a ideia … de que é tolerável aceitar 1,25 milhões de pessoas morrendo todos os anos nas nossas estradas, principalmente devido a erro humano. Não é. Com tecnologias mais inteligentes e, finalmente, o advento de veículos autônomos, poderemos reduzir bastante essas perdas trágicas.

 Rejeita a idéia … de que precisamos abastecer os veículos de motores de combustão que dependem de combustíveis fósseis. Com a crescente viabilidade de motores elétricos e energia renovável, temos a oportunidade de reduzir significativamente as emissões e melhorar a qualidade do ar. 

Propõe alternativas… que pode reduzir as longas horas gastas inconvenientemente em trânsito e que afeta particularmente pessoas com menos acessos. Ao aproveitar os poderes das tecnologias digitais para criar um sistema intermodal integrado e sem costura, poderíamos viajar com mais rapidez, menor custo e mais conveniência. 

Cria novos tipos de empregos … que podem proporcionar empregos significativos, justos e gratificantes. Melhorar a vida dos trabalhadores e inovar a mobilidade para o futuro não precisa estar em conflito. 

Ele utiliza a tecnologia para resolver problemas humanos fundamentais … que podem causar avanços para humanidade e promover o bem social. Os inovadores que apresentam essa visão estão pintando uma nova tela, reunindo avanços em energia limpa, materiais inteligentes, conectividade onipresente, novos modelos de consumo, autonomia do veículo e digitalização para criar um sistema inteiramente novo de mobilidade. 

Nossa responsabilidade como líderes À medida que a população deste planeta cresce para 10 bilhões de pessoas até metade do século, torna-se cada vez mais imperativo para nós reprojetar como pessoas e bens se movem. Compreender a enorme promessa e o bem social que um novo sistema de mobilidade pode criar provavelmente significará abordar essas questões de maneiras radicalmente novas e com profunda colaboração entre cidadãos, comunidades, líderes civis, governos e empresas.

 

Nesse processo, devemos afirmar que: ·      

1) A mobilidade é um pilar fundamental do florescimento humano. A capacidade de se conectar fisicamente com os outros é um importante facilitador para melhores oportunidades econômicas e maior qualidade de vida. Se quisermos criar uma sociedade mais íntegra e justa e aumentar a qualidade de vida de todos, devemos nos empenhar para que todos possam viajar do ponto A ao ponto B de forma conveniente, acessível, limpa e segura.     

2) O futuro da mobilidade deve ser sustentável. O progresso recente em veículos elétricos, micromobilidade e fontes renováveis ​​de energia colocou esse objetivo cada vez mais ao nosso alcance, embora ainda haja um tremendo trabalho para dar continuidade.

3) O contrato social deve ser ampliado. O custo e o ônus dessa transição não podem ser suportados única ou principalmente pelos milhões que hoje ganham seu sustento ao tornando o movimento de pessoas e bens possível. Devemos nos comprometer a investir na educação e na aprendizagem ao longo da vida para que os mais afetados possam garantir as habilidades e capacidades necessárias para ter sucesso na Quarta Revolução Industrial.

4) Respeitar a dignidade de cada indivíduo inclui o direito à privacidade pessoal. À medida que a tecnologia de mobilidade avança, haverá maior coleta, uso e disseminação de dados sobre onde, quando, como e com quem as pessoas viajam. Devemos permitir que cada um de nós decida quando e como nossa identidade e informações de mobilidade digital são usadas.

5) O progresso requer a adoção de novos modelos de negócios e parcerias público-privadas inovadoras para acelerar a concretização da enorme promessa que o novo ecossistema de mobilidade oferece. Encorajamos a priorização do desenvolvimento e implantação de inovações em mobilidade que promovam maior acessibilidade, inclusão, sustentabilidade e eqüidade para todos.

6) Muitas vozes precisam fazer parte do diálogo. Cada um de nós tem uma contribuição para moldar como aproveitamos o enorme poder da tecnologia para melhor atender às necessidades exclusivas de nossas comunidades e cidadãos.

Inovação não precisa ser nosso inimigo ou algo a temer. Pelo contrário, devemos aproveitá-lo para o bem maior da humanidade. Podemos moldar e acelerar o que os tecnólogos e engenheiros catalisaram para proporcionar benefícios sociais profundos. Isso exige que abordemos a mobilidade como um “sistema de sistemas” e compreendamos o alto grau de interdependência entre elementos diferentes. Também requer convocar toda a comunidade necessária para construir e operar esse ecossistema emergente. O imperativo é claro. A questão é: nós podemos e vamos fazer isso?

Tradução livre do texto “How Mobility Can Create A More Inclusive, Sustainable And Prosperous Global Society”, de Scott Corwin, lidera Deloitte’s Future of Mobility . Disponível online em https://www.forbes.com/sites/scottcorwin/2019/05/13/how-mobility-can-create-a-more-inclusive-sustainable-and-prosperous-global-society/#5507b4526b66